fbpx

Pfizer enviou carta a autoridades e queria fazer do Brasil vitrine de vacinação, diz Wajngarten Por Reuters



© Reuters. Ex-secretário de Comunicação Social da Presidência, Fabio Wajngarten, em depoimento à CPI da Covid no Senado, em Brasília
12/05/2021 REUTERS/Adriano Machado

BRASÍLIA (Reuters) – O ex-secretário de Comunicação Social da Presidência da República Fabio Wajngarten afirmou à CPI da Covid no Senado que reuniu-se com o presidente da Pfizer (NYSE:) (SA:) no Brasil após notar a falta de resposta a carta enviada pela empresa quase dois meses antes a diversas autoridades do governo.

O ex-secretário disse à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que a carta foi enviada em 12 de setembro ao presidente Jair Bolsonaro, ao ministro da Economia, Paulo Guedes, aos então titulares da Saúde, Eduardo Pazuello, Casa Civil, Braga Netto, ao vice-presidente Hamilton Mourão e ao embaixador do Brasil nos Estados Unidos Nestor Forster.

Em 9 de novembro, Wajngarten notou ausência de resposta do governo brasileiro, razão pela qual enviou e-mail ao presidente da empresa em Nova York. Segundo o ex-secretário, 15 minutos depois o então presidente da empresa no Brasil, Carlos Murillo, ligou para ele.

Foi agendada, então, uma reunião em 17 de novembro com Murillo, mas de acordo com Wajngarten, não houve negociação e não se discutiu valores.

O ex-secretário relatou à CPI que na ocasião ouviu do presidente da empresa que a intenção era fazer do Brasil uma vitrine da vacinação na América Latina. Havia, inclusive, uma promessa da farmacêutica que se o governo brasileiro se manifestasse a empresa faria esforços para diminuir o tempo de entrega do imunizante.

Wajngarten confirmou que Bolsonaro sabia do encontro e disse aos senadores que toda a correspondência com a Pfizer está no computador funcional da Secom.

 

(Reportagem de Lisandra Paraguassu; Texto de Maria Carolina Marcello; Edição de Alexandre Caverni)

Declaração de Riscos: Fusion Media would like to remind you that the data contained in this website is not necessarily real-time nor accurate. All CFDs (stocks, indexes, futures) and Forex prices are not provided by exchanges but rather by market makers, and so prices may not be accurate and may differ from the actual market price, meaning prices are indicative and not appropriate for trading purposes. Therefore Fusion Media doesn`t bear any responsibility for any trading losses you might incur as a result of using this data.

Fusion Media or anyone involved with Fusion Media will not accept any liability for loss or damage as a result of reliance on the information including data, quotes, charts and buy/sell signals contained within this website. Please be fully informed regarding the risks and costs associated with trading the financial markets, it is one of the riskiest investment forms possible.





Source link

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *